Malas – Saiba como escolher e adquirir a mais adequada para a sua viagem


Após tomarmos a decisão de fazer uma viagem, uma das principais providências com a qual devemos nos atentar é preparar as malas. Porém dias antes do inicio da viagem você percebe que não tem uma mala adequada ou aquela que você já tem e que te acompanhou em muitas jornadas já demonstra sinais de cansaço e necessita de uma aposentadoria por tempo de serviço.

Pois é. Está na hora de adquirir uma nova, mas sempre vem aquele dilema: Você chega em uma loja do ramo e se depara com um exército de malas de todos os modelos, tamanhos, cores e preços e se perde até um ponto em que você não sabe qual escolher. Isso é muito comum, não somente ao comprar uma mala,  mas ao comprar um carro, um telefone celular, um computador ou qualquer outro item que requer uma opção de escolha.

Vou trazer, neste post, alguns macetes para você adquirir uma mala boa e resistente, que você poderá utilizar por muito tempo e de forma fácil.

O primeiro importante detalhe que deverá ser ponderado no momento da escolha é que antes de mais nada a mala precisa atender todas as suas necessidades, por isso comece analisando cada modelo com base no tipo de viagem que você costuma fazer. Esse detalhe fará toda a diferença para que sua compra seja bem sucedida. Por exemplo, se você viaja muito de avião então convém optar por um modelo que tenha uma estrutura mais resistente, dado o tratamento “carinhoso e amável” que nossas bagagens recebem nos aeroportos. Neste caso as mais indicadas são as de estrutura rígida, feitas com ABS ou policarbonato.

Há também modelos cuja estrutura é feita de resina de PVC virgem extremamente forte e são forradas com camadas multiplas de tecido e nylon. Essas malas também são tão resistentes quantos as feitas de ABS e policarbonato.

Caso opte por um modelo que tenha rodinhas, verifique se elas estão em bom estado e se são resistentes à quebras ou trincas. Se a mala tiver rodinhas do tipo 360º verifique ainda se elas oferecem uma boa mobilidade, mesmo com a mala cheia e pesada. Para isso faça os seguintes testes: Primeiro coloque a mala deitada “de barriga para cima”, de modo que todas as rodinhas fiquem livres de qualquer obstáculo, em seguida, com uma das mãos dê um giro forte em cada um dos suportes e depois em cada uma das rodinhas. Se tanto os suportes quantos as rodinhas não girarem uma quantidade de vezes conforme a força aplicada, pode haver algum problema que comprometerá a locomoção da mala em determinadas superfícies.

Em seguida faça o teste de carga. Peça para o(a) vendedor(a) da loja para colocar diversos objetos ligeiramente pesados dentro da mala e, em seguida ande com ela pelo interior da loja, simulando como você a usará em suas viagens. Durante esse teste, preste atenção se a mala vai apresentar algum movimento de torção na estrutura além do normal e principalmente se as rodinhas não irão travar em algum momento, comprometendo a condução da mala. Se ocorrer algum desses problemas, evite compra-la e teste um outro modelo que tenha te interessado.

Esse rigor todo na avaliação pode parecer chato, e realmente é, mas comprar uma mala nova pode ser um investimento relativamente alto, dependendo do modelo e, assim como se faz um test drive antes de comprar um carro, fazer um test drive em sua futura mala pode evitar que ela se transforme em uma verdadeira “mala sem alça” que você tenha que carregar em sua viagem.

Outro ponto importante é a garantia. Algumas marcas como Lansay e Samsonite oferecem até três anos de garantia em seus produtos. Já outras, apenas um ano. Mas fique atento pois, essa garantia só vale para os chamados vícios de uso, ou seja, defeitos decorrentes do uso normal da mala. Se por acaso você tiver a infelicidde de ter sua mala extraviada ou danificada por alguma empresa ou fizer mau uso dela, a garantia perderá o efeito.

Seguindo essas dicas você com certeza fará uma excelente compra e poderá usufruir de uma viagem prazerosa ao lado de sua new luggage.


sm-leticia