HAWAIIAN 51 – Missão Havaí (Pt 1)


Bem vindos a bordo de mais um Flight Report. A avaliação de hoje será da nossa colega Letícia Soares que viajou de Nova York para o Havaí, e para a jornada, escolheu uma companhia não muito conhecida por muitos brasileiros, mas que surpreende pela qualidade dos serviços e pontualidade de seus voos. Embarque agora conosco e descubra um pouco mais sobre a Hawaiian Airlines.


Sábado, 23 de julho. Eu e meu noivo havíamos acabado de chegar aos EUA naquela manhã para iniciarmos uma viagem juntos por algumas badaladas praias do Condado do Havaí. Um sonho desde que começamos a namorar a seis anos atrás. Decidimos então começar a “missão Havaí” por Kailua-Kona.

Desembarcamos do voo da LATAM (antiga TAM), procedente de São Paulo e imediatamente rumamos do terminal 8 para o terminal 5 do JFK International Airport, onde pegaríamos o voo seguinte. Iríamos voar pela primeira vez, em uma das empresas aéreas mais famosas dos Estados Unidos, mas pouco conhecida do público tupiniquim. Trata-se da Hawaiian Airlines, a principal companhia sediada no estado do Havaí. Ela voa desde seu hub, em Honolulu, para outras ilhas do condado, e também para diversas cidades norte-americanas e até para outros países.

Chegamos ao balcão da empresa, que estava com um movimento grande. Como reservamos bilhetes para voar na primeira classe, tínhamos que pegar uma fila exclusiva, que era bem menor, é claro!!!! Em menos de dois minutos, fomos atendidos por uma funcionária muito simpática, que fez nosso check-in de maneira extremamente rápida, despachou nossas bagagens e nos entregou os cartões de embarque, sempre com um sorriso no rosto. Se a primeira impressão é a que fica, como diz o ditado, então já fiquei com uma boa impressão da companhia logo de cara.

Paramos no lounge do T5 para um lanche rápido. O nosso portão ficava exatamente no lado oposto, o que nos deixou à apenas cerca de 15 minutos antes do embarque.

Exatamente as 10:45hs fomos chamados para embarque no avião que faria o primeiro trecho da viagem até Honolulu, onde faríamos a conexão para Kailua. Voaríamos em um novo e moderno Airbus A330-300, configurado com 21 assentos na First Class e 229 na Economy Class. Logo ao chegar na porta do avião, fomos recepcionados por um sonoro e caloroso “Aloha”, proferido por duas comissárias que nos aguardavam na entrada. Estávamos começando a nos sentir extremamente à vontade a bordo com tamanha receptividade acolhedora.

Uma vez acomodados foram distribuídos os menus das refeições e nos foi oferecido antes da partida alguns drinks de cortesia. Pontualmente as 11:10hs, o voo 051 da Hawaiian deixou o portão e após um curto taxiamento fomos o segundo avião na fila para a decolagem.

O serviço de bordo começou após cerca de uma hora após a decolagem. Foram servidas nozes macadâmias com uvas secas como entrada, seguido dos acompanhamentos. Eu optei por um salmão defumado com legumes verdes, pepino e fatias de ovo cozido duro, enquanto meu noivo preferiu queijo prato com biscoitos e uvas vermelhas:

Para os pratos principais, havia a opção de cunhadas de carne salteados com feijões verdes e arroz cozido no vapor ou espinafre fettuccini com cogumelos e frango assado ao molho de pimenta vermelha. Não havia opção com pasta para substituir as carnes.

Apesar disso, o sabor estava maravilhoso, na verdade, de modo que ambos ficamos felizes com nossas escolhas.

Após o almoço foi a hora de fazer o teste do sistema de entretenimento disponível a bordo da aeronave. Com uma boa seleção de novos e velhos filmes e séries de TV. Decidimos assistir Iron Man 3. Depois do filme era hora de descansar um pouco e relaxar no restante do voo. Os assentos tinham uma reclinação bastante limitada, então tanto eu quanto o Jefferson tivemos uma certa dificuldade de nos acomodar, mas acabamos encontrando uma boa posição para relaxar.

Faltando cerca de uma hora e meia para a aterrisagem em Honolulu, os comissários, com a mesma simpatia do inicio do voo, passaram servindo bebidas e uma bandeja contendo salada de bolo de caranguejo com espinafres, croissant de gergelim gengibre, frango e frutas frescos e sazonais, que mais uma vez estavam divinamente incríveis.

Após meia hora foi a hora de nos prepararmos para o pouso. Os comissários passaram recolhendo todo o material do serviço de bordo, distribuindo os formulários do setor de agricultura do Havaí para serem preenchidos e entregues no desembarque e passando orientações para a nossa chegada.

Pousamos em Honolulu as 13:40hs (horário local). O desembarque ocorreu da mesma forma organizada e rápida que ocorrera o embarque em Nova York. Fomos para o terminal para aguardar o voo seguinte para Kailua e que você vai acompanhar na segunda parte desse Flight Report.

Avaliação:

As notas vão de 0 a 10.

Reserva: Nota 10

Emitida ainda no Brasil pela Mundi, nossa parceira aqui no Viagem Mais Fácil de maneira simples, rápida e totalmente em português. O site da Hawaiian não possui versão em português.

Check-in: Nota 10

Rápido, fácil e com muita simpatia e presteza da funcionária que nos atendeu em Nova York.

Embarque: Nota 10

Ágil, organizado e com as devidas prioridades sendo obedecidas à risca.

Assento: Nota 8

De couro ecológico e disposto no formato 2-2-2 na First Class, tinha bom espaço para as pernas. Porém a reclinação era limitada.

Serviço de bordo: Nota 10

Cardápio bem elaborado e refeição deliciosa. Aprovadíssimo.

Comissários: Nota 10

Uma equipe que foi sinônimo de satisfação em atender bem, com simpatia e sorriso no rosto sempre, do início ao fim do voo. Uma das melhores tripulações com a qual já voei até hoje. Parabéns a todos.

Sistema de entretenimento: Nota 8

Com uma gama variada de filmes, séries e programas de TV, mas sem legendas em português e é fácil de operar.

Desembarque: Nota 10

Organizado e rápido como no embarque.

Pontualidade: Nota 10

Saída e chegada rigorosamente no horário, conforme estava programado. Não é à toa que a Hawaiian é considerada uma das empresas aéreas mais pontuais dos EUA e é constantemente elogiada por isso.

Cuidados com as bagagens: Nota 10

Entregues apenas no destino final e em completa ordem

Nota final: 9,62

Comentário final:

Foi um longo, mas surpreendente voo! É claro que nem tudo foi perfeito, mas nada tira o brilho do quanto a Hawaiian Airlines se saiu bem nesta avaliação. Foi sem dúvida nenhuma uma grande e grata surpresa. Menção honrosa para os comissários de bordo, que foram soberbos, com o espírito havaiano alegre e genuíno, sorrindo, muito orgulhoso da sua ilha e querendo que você sentisse sua hospitalidade desde o primeiro minuto que você estivesse a bordo. A refeição foi ótima para um voo doméstico (infelizmente é assim que temos de olhar para ele, mesmo que ele tenha durado pouco mais de 5 horas). Enfim, a Hawaiian me surpreendeu em todos os aspectos, o que a torna sem nenhum exagero em uma excelente opção para se chegar ao Havaí. Na segunda parte deste FR (clique aqui para ler) vou contar mais sobre essa companhia que faz você se sentir no Havaí já a partir do momento em que entra no avião.

 

LETÍCIA SOARES


sm-johnny

2 comentários em “HAWAIIAN 51 – Missão Havaí (Pt 1)

  • 28 de novembro de 2016 em 22:47
    Permalink

    Olá Johnny/Leticia/Wendell

    Parabéns pelo relato. A Hawaiian é realmente uma grande empresa. Sempre viajo por ela quando eu vou ao Havaí. Mas eu queria sugerir a vocês fazer um post sobre os melhores aeroportos do mundo.

    Um abraço.

    • 28 de novembro de 2016 em 22:53
      Permalink

      Olá Rodrigo. Boa noite.

      Obrigado pelo feedback. Devemos fazer sim um post sobre o assunto muito em breve.

      Um abraço!!!

Os comentários estão desativados.