AEGEAN 501- Jeito regional, qualidade internacional


Bem vindos a bordo de mais um Flight Report. Nosso colega Wendell Fintermann traz o relato de hoje direto da Europa. Está curioso para saber como é voar na grega Aegean Airlines??? Então embarque com a gente e confira:


Munique, Alemanha. Manhã fria e chuvosa de 28 de abril. Após passar uns dias na casa de amigos, chegava a hora de ir para a segunda etapa da viagem. Precisava ir à cidade de Thessaloniki, na Grécia, participar de um seminário e para essa jornada escolhi voar pela Aegean. Uma companhia que eu já conhecia por fazer parte da aliança global Star Alliance, porém nunca havia voado com ela. Ela me foi recomendada, e muito bem recomendada, pelos meus amigos que moram na Alemanha e que vão à Grécia e ao Chipre rotineiramente viajando por ela. Isso de certa forma me tranquilizou e me animou a finalmente experimenta-la.

Cheguei ao terminal 2 do Aeroporto Internacional de Munique ainda bem cedo e me dirigi ao balcão da companhia que estava com um movimento relativamente tranquilo. Como eu iria passar apenas dois dias na Grécia, estava apenas com uma mochila e uma mala pequena e logo eu não teria dificuldades em fazer o meu check-in, certo???? ERRADO!!!! No momento em que me aproximei do balcão, a funcionária alemã da Aegean me deu bom dia em alemão e eu pedi (em inglês) que ela falasse comigo em português, inglês ou espanhol, pois eu não compreendia o alemão. Ela fez uma fisionomia em que logo ficou claro para mim que ela não estava entendendo nada do que eu estava dizendo. Tentei gesticular, apontar, escrever mas nada adiantava. Ela não compreendia.

Foi então que alguns minutos depois aproximou-se um rapaz, também funcionário da Aegean e quem eu identifiquei mais tarde como sendo um supervisor e ela falou com ele algo em alemão e ele logo compreendeu o problema. Foi então que ele me perguntou em inglês se eu entendia o alemão e eu respondi, também em inglês, que não. E então ele disse: “Ah!!! Então é isso”.

Identificada a causa da falha de comunicação ele pediu para que eu me dirigisse a um balcão ao lado que estava vazio pois ele iria me atender pessoalmente. Durante o procedimento ele me pediu desculpas e disse que a atendente não estava me compreendendo porque ela ainda não era fluente no inglês mas que ela já o estaria aperfeiçoando. Eu disse que tudo bem, não tinha problema. Ele completou todo o procedimento em menos de três minutos, me entregou o passaporte com o cartão de embarque dentro e me desejou uma boa viagem e novamente pediu desculpas por qualquer constrangimento e inconveniente.

Nosso pássaro chegando ao portão 22
Nosso pássaro chegando ao portão 22

  

Pitch apertadíssimo, e olha que não sou tão alto.
Pitch apertadíssimo, e olha que não sou tão alto.

 

Já na sala de embarque, pude assistir o momento da chegada do nosso avião, um Airbus A321, ao portão 22. Eram aproximadamente 09:35hs quando fomos chamados para o embarque no voo 501. Assim como a TAM no Brasil, a Aegean recepciona seus passageiros distribuindo balas. Embarquei e logo me acomodei no assento 18A. Feito de couro sintético de cor escura, tinha uma reclinação razoável de 30 graus, porém o pitch era apertadíssimo, apenas 23 polegadas. É sem dúvida nenhuma o pior que vi até agora. O embarque foi rápido e pontualmente as 10:15hs as portas foram fechadas e iniciamos o taxiamento para a decolagem.

Neste intervalo, como de praxe, foram exibidos vídeos com os procedimentos de segurança com legendas em grego e inglês. O avião taxiou rapidamente e pouco depois das 10:25hs decolamos da pista 26 do aeroporto de Munique. Poucos minutos depois já deixávamos para trás as nuvens de chuva carregadas e começamos a voar em céus claros.

Após cerca de meia hora, as comissárias iniciaram o serviço de bordo. Nos foi servido o almoço (almôndegas com vegetais e purê de batatas), além de biscoitos e bolachas, queijo e manteiga e um pão fresco. Para beber, refrigerante, café com leite e água com ou sem gás.. A refeição quente estava com a aparência razoavelmente boa, porém um pouco insípida, sem falar também nos famigerados talheres de plástico que foram fornecidos. De resto, estava tudo muito bom. Cerca de 40 minutos antes da nossa chegada a Thessaloniki, as comissárias passaram recolhendo as bandejas e servindo mais bebidas. Acabei optando por mais um café com leite.

Não havia sistema de entretenimento individual disponível. Apenas monitores coletivos que exibiam documentários gregos sem legendas, o que não ajudava muito. Também havia revista de bordo da companhia bem editada e com bom conteúdo. Se não havia entretenimento satisfatório a bordo, lá fora a história era bem diferente. Em uma das etapas do voo, sobrevoamos os alpes albaneses cobertos de neve. Uma vista simplesmente espetacular.

Alpes Albaneses
Alpes Albaneses

 

Serviço de bordo do Aegean 501
Serviço de bordo do Aegean 501

 

Refeição quente estava um pouco sem tempero, apesar da boa aparência.
Refeição quente estava um pouco sem tempero, apesar da boa aparência.

 

"Blue": A revista de bordo da Aegean
“Blue”: A revista de bordo da Aegean

 

Catalogo de free shop
Catalogo de free shop

 

Iniciando a descida
Iniciando a descida

 

Thessaloniki já no visual
Thessaloniki já no visual

 

Desembarque remoto
Desembarque remoto

 

Por volta das 13:10hs (horário da Grécia), iniciamos a aproximação. Neste momento as comissárias passaram recolhendo o restante do material do serviço de bordo e preparando a cabine para o pouso. Assim como em Munique, o tempo estava bastante nublado e chuvoso em Thessaloniki, o que foi uma decepção, pois esperava aproveitar um pouco da cidade com o clima melhor.

Pousamos pontualmente as 13:30hs no Aeroporto Internacional de Thessaloniki. Taxiamos e estacionamos em uma posição remota. Algumas pessoas que tinham como destino final a capital grega Atenas permaneceram a bordo, pois aquele mesmo avião faria o trecho seguinte.

Avaliação:

As notas vão de 0 até 10.

Reserva: Nota 9

Apesar de o site da Aegean não possuir versão em português, reservar por ele é muito simples, pois possui interface muito intuitiva e versões em outros 07 idiomas, incluindo o espanhol.

Check-in: Nota 8

Apesar de todo o problema com o idioma, o atendimento foi bastante rápido e cortês.

Embarque: Nota 10

Feito de maneira rápida, organizada e com respeito às devidas prioridades.

Assento: Nota 8

De couro sintético escuro, possuía reclinação razoável, porém o pitch é o pior que vi até agora.

Serviço de bordo: Nota 8,5

A refeição quente é sempre um diferencial. Porém a que foi servida neste voo estava meio insípida e ainda com os famigerados talheres de plástico do qual sou tão crítico.

Comissários: Nota 10

Uma equipe simpática e prestativa.

Sistema de entretenimento: Nota 6,5

Não havia telas individuais. Apenas coletivas que exibiam apenas documentários gregos e sem legenda.

Desembarque: Nota 10

Rápido e organizado.

Pontualidade: Nota 10

Saída e chegada conforme previsto.

Cuidado com as bagagens: Nota 10

Minha mala foi entregue perfeitamente intacta.

Nota final: 9,05

Comentário final:

Gostei muito da experiência de voar pela Aegean. A empresa que em 2014 foi considerada pela Skytrax a melhor linha aérea regional da Europa, tem um jeitão de empresa regional, como ela de fato é. Mas como uma empresa de classe internacional, procura focar na entrega de um serviço com qualidade a um preço bastante competitivo. Entretanto, como nem tudo são flores a empresa precisa fazer alguns ajustes pontuais, como treinar os funcionários do check-in em idiomas básicos na aviação como o inglês, banir os talheres de plástico, entre outras. Mas é sem dúvida nenhuma uma excelente opção para viagens a Grécia. Considere-a em sua próxima viagem às paradisíacas ilhas do sul europeu, sem medo de errar.

 

 

WENDELL FINTERMANN


sm-johnny